A COVID-19 trocou-nos as voltas e tivemos de passar a dar formação através da internet. Foi assim que descobrimos que a formação à distância também pode ser presencial.

.

O trabalho à distância não era novidade para nós

Já usávamos diariamente o telefone e a internet para falar e partilhar documentos com pessoas que estão noutros sítios. Mas os cursos em que ensinamos a simplificar a linguagem eram sempre presenciais.

Demos a primeira formação online. Tínhamos algum receio de que não corresse bem. Mas as novas ferramentas de comunicação revelaram-se muito mais versáteis do que esperávamos. Permitiram-nos criar uma experiência virtual com toda a dinâmica da formação em sala.

.

Porque é que tínhamos medo de mudar
Simplificar é pôr as mãos na massa. Nas nossas formações, mostramos porque é que é preciso falar claro. E depois damos ferramentas para descomplicar.

As pessoas não ficam sentadas a olhar para um PowerPoint. Estamos sempre a desinquietá-las, contar-lhes histórias, lançar desafios e esclarecer dúvidas. Esta dinâmica é fundamental nos nossos cursos, e não tínhamos a certeza se íamos conseguir reproduzi-la numa sala virtual.

.

Não estamos em sala, mas é como se estivéssemos
Encontrámos estratégias para aproximar o mais possível a formação à distância da experiência em sala.

Ferramentas como o Zoom, os Padlets e o Mentimeter permitem-nos:

  • garantir que as formandas e formandos recebem toda a atenção de que precisam
  • reproduzir online as interações e exercícios que normalmente se fazem em sala
  • dividir a sala de formação em várias salas, para trabalhos de grupo, e ir de sala em sala para acompanhar o trabalho de cada grupo.

.

Nota 10 para o nosso primeiro curso em sala virtual
Avaliámos a satisfação das pessoas. As dez pessoas que fizeram o primeiro curso de escrita clara em sala virtual deram-lhe a nota máxima, o que significa que ficaram muito satisfeitas e recomendam o curso.

Como avaliámos o curso?

  1. No final do curso, perguntámos a cada uma das pessoas: numa escala de 0 a 10, qual seria a probabilidade de recomendar este curso a outras pessoas? Todas responderam 10.
  2. Calculámos a média das respostas. Foi fácil: 10.

.

O que correu melhor: inovação, interação e comunicação
Também pedimos que nos dissessem, numa frase curta: o que acham que correu melhor neste curso?

  • “A inovação na maneira de realizar o curso.”
  • “A interação entre formador e participantes, e dos participantes entre si.”
  • “A comunicação entre colegas nos exercícios de grupo.”

Estas respostas confirmaram aquilo que também sentimos: através do Zoom, conseguimos chegar às pessoas, aguçar-lhes a curiosidade e partilhar com elas o que sabemos sobre simplificação da linguagem.

.

A escrita clara é uma ferramenta poderosa